Histórico do Centro de Humanidades

O Centro de Humanidades (CH) da Universidade Federal do Ceará (UFC) foi implantado no dia 30 de abril de 1969, por exigência da Reforma Universitária da UFC, a partir da antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, instituída em 1961, pela Lei nº 3866, de 25/01/1961 (DOU de 26/01/1961). Esta foi dirigida, no primeiro ano de instalação, pelo Prof. Raimundo Valnir Cavalcante Chagas e, no período de 1962 a 1969, pelo Pe. Francisco Batista Luz.

Ao ser criado, o Centro de Humanidades passou a ser constituído pelas Faculdades de Letras, de Ciências Sociais e Filosofia e pela Faculdade de Artes e Arquitetura. Os diretores da Faculdade de Letras foram os professores Pe. Francisco Batista Luz (30/04/1969 a 25/01/1970), Antônio Pessoa Pereira (25/01/1970 a 25/03/1970) e Arthur Eduardo Benevides (25/03/1970 a 27/09/1973). A Faculdade de Ciências Sociais e Filosofia foi dirigida pelos professores José Parsifal Barroso (30/04/1969 a 21/07/1969), João Alfredo de Sousa Montenegro (22/07/1969 a 22/03/1970) e Paulo Elpídio de Meneses Neto (23/03/1970 a 27/09/1973).

Por outro lado, a direção da Faculdade de Artes e Arquitetura ficou a cargo dos professores José Neudson Bandeira Braga (30/04/1969 a 04/09/1969) e Marcos Venício Braga Studart (outubro de 1969 a outubro de 1973). Nesse período, o Conselho do Centro de Humanidades era presidido pelo Decano, no caso, o diretor da Faculdade de Artes e Arquitetura, o professor José Neudson Bandeira Braga.

Com a Reforma Universitária, a antiga Faculdade de Artes e Arquitetura (hoje, Arquitetura e Urbanismo) integrou-se ao Centro de Tecnologia que, a exemplo do Centro de Humanidades, passou a ser constituído por Departamentos e Cursos de Graduação e não mais por Faculdades.

O Centro de Humanidades foi dirigido, em ordem cronológica pelos professores abaixo:

  • Padre Francisco Batista Luz – 30/04/1969 a 25/01/1970;
  • Professor Arthur Eduardo Benevides – 25/03/1970 a 27/09/1973;
  • Professor Arthur Eduardo Benevides – 28/09/1973 a 21/06/1976;
  • Professor Heitor Faria Guilherme – 22/06/1976 a 20/05/1980;
  • Professor Luiz Tavares Júnior – 21/05/1980 a 21/10/1983;
  • Professor Carlos Neves D’Alge – 22/10/1983 a 12/11/1983;
  • Professor René Teixeira Barreira – 13/11/1983 a 13/11/1987;
  • Professor Francisco Roberto Sousa de Oliveira – 14/11/1987 a 20/10/1991;
  • Professor René Teixeira Barreira – 21/10/1991 a 02/07/1995;
  • Professora Maria Elias Soares – 03/07/1995 a 20/10/1995 (Interina);
  • Professora Maria Elias Soares – 21/10/1995 a 20/10/1999;
  • Professora Maria Elias Soares – 21/10/1999 a 20/10/2003 (reeleita);
  • Professora Maria de Fátima Oliveira Costa – 21/10/2003 a 20/10/2007;
  • Professora Maria de Fátima Oliveira Costa – 21/10/2007 a 21/10/2011(reeleita);
  • Professora Vládia maria Cabral Borges – 20/10/2011 a 20/10/2015.

Durante a direção do Padre Francisco Batista Luz, no intuito de fortalecer a extensão universitária, foram criados os Centros de Cultura Estrangeira pelo Conselho Universitário, na seguinte ordem:

  • Centro de Cultura Hispânica, em 1961;
  • Centro de Cultura Alemã, em 1962;
  • Centro de Cultura Italiana, em 1963;
  • Centro de Cultura Britânica, 1964;
  • Centro de Cultura Portuguesa, também em 1964;
  • Centro de Cultura Francesa, 1968.

Foram criados também os Cursos de Esperanto, em 1965, e de Russo, em 1987 os quais atualmente estão com suas atividades suspensas. Tendo por objetivo difundir os valores culturais dos países aos quais se referem, promovendo intercâmbio entre esses países e a Universidade Federal do Ceará, os Centros de Cultura Estrangeira foram, posteriormente, denominados Cursos de Cultura Estrangeira.

Até junho de 1979, o corpo docente dos Cursos de Cultura Estrangeira era remunerado como horista ou bolsista. Na gestão do Reitor Paulo Elpídio de Menezes Neto, através da Resolução nº 05/CONSUNI, de 27/03/1981, foi aprovado o regulamento das denominadas Casas de Cultura Estrangeira do Centro de Humanidades. Tal disposição foi baseada no Decreto-Lei Nº 5.540, de 28/11/1968, que instituiu a carreira de magistério para professores de 1º e 2º graus dentro da UFC. Por meio do referido Decreto, foi regulamentada a progressão funcional docente por tempo de serviço e por titulação, a exemplo do que era feito no Magistério Superior. Desde 2008, os professores das Casas de Cultura passaram a pertencer ao Quadro de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Magistério Federal.

Atualmente, as Casas de Cultura Estrangeira, estão sob a responsabilidade da Coordenadoria Geral das Casas de Cultura (09/CONSUNI de 29/10/93) e se encontram também sob a direção do Centro de Humanidades, gerenciadas mediante os Projetos de Extensão Permanentes, cadastrados na Pró-Reitoria de Extensão.

Além do ensino de língua estrangeira, as Casas de Cultura desenvolvem as seguintes atividades:

a) Colaboração com o Departamento de Letras, servindo de prática de ensino aos alunos daquela graduação;

b) Realização de conferências, palestras, seminários, recitais, exposições fotográficas sobre temas culturais, artísticos e científicos, a par de exibição de filmes variados e outros programas.